Verão e a saúde auditiva da criança

dezembro 19, 2018 by Instituto Otovida0
Verao-e-a-saude-auditiva-da-crianca-1200x787.png

A época mais quente do ano chegou: o verão. Tempo de praia, saída com amigos e família, diversão, idas a cachoeiras e tardes na piscina. Este clima do ano oferece muitos benefícios e a vida parece ficar mais leve para você curtir com a sua família. Mas você já parou para pensar que seu filho pode estar correndo risco de perder a audição se não tiver os cuidados necessários no verão?

Por ser uma estação em que são diagnosticados muitos casos de otite, é preciso estar atento, pois ela pode causar perda total da audição. O excesso de água do mar e piscina, por exemplo, pode fazer com que a cera de ouvido – uma importante proteção para a saúde auditiva do seu filho – tenha uma redução. Para ajudar você a não ter grandes preocupações e cuidar da saúde auditiva da sua criança no verão, continue lendo o post para saber quais são esses cuidados.

Os volumes altos também importam

Quando falamos de verão e saúde auditiva, automaticamente você pensa em água, certo? Porém cuidar da exposição ao som também deve fazer parte desses cuidados com a audição de uma criança. Evite deixá-la perto de caixas de som nas festas em família ou em alguma festa da cidade. Por essas comemorações oferecerem um volume muito alto de som, podem interferir momentaneamente na audição do seu filho e, se ele não tiver descanso do barulho, a situação pode piorar.

Por isso, sempre que possível leve a criança para um local mais calmo, com música mais baixa e até mesmo com menos pessoas falando ao mesmo tempo. Quanto maior a intensidade do barulho, menor deve ser o tempo da criança em contato com o som. É preciso, então, que ela tenha a própria audição descansada, para que ela volte a se acostumar com barulhos menos intensos. Porém, se isso não for possível, um protetor auricular adequado pode e deve ser utilizado.

O ouvido da criança precisa estar seco

A sensação de que o ouvido está tampado ou de ter ficado com água dentro dele após tomar banho ou mergulhar, além de incomodar bastante, pode indicar a presença de cerume impactado no ouvido, geralmente causado pelo uso de hastes flexíveis. O uso desse material com algodão pode empurrar a cera, dificultar sua remoção e causar danos ao canal externo do ouvido, tais como a laceração de sua parede ou até mesmo uma perfuração da membrana timpânica.

Se seu filho entrou no mar ou piscina, ele precisa retirar o excesso de água do ouvido para continuar se divertindo. Mas a orelha não deve ser cutucada, pois ao fazer isso você pode causar danos irreparáveis à saúde auditiva do seu filho. E lembrando que a cera não é sujeira, é uma proteção natural do ouvido.

Se houver necessidade de secar o ouvido da criança, utilize um pano limpo, um pedaço de algodão ou uma toalha enrolada na ponta do dedo para secar as orelhas dela suavemente, sem introdução no canal auditivo.

Atente as dores de ouvido

As otites podem ocorrer durante o ano todo, porém a otite externa, também conhecida como otite do nadador, ocorre com mais frequência nos períodos de clima quente e úmido. Por estar expondo o ouvido à umidade, deixa o ouvido mais propício a infecções, tendo como principais sintomas vermelhidão no ouvido externo e também dor e calor.

Outro fator responsável pelas infecções são os traumas locais, como uso de hastes flexíveis, limpezas repetidas ou introdução de materiais no ouvido, que retiram ou empurram o cerume que possui papel protetor para o ouvido, dentre eles o de tornar o pH mais ácido, que reduz a proliferação de bactérias.

Para proteger, um algodão embebido com óleo pode ser passado no ouvido. Caso seu filho realize algum esporte aquático, a orientação é que um tampão auricular moldado seja usado. Ele é moldado diretamente no canal auditivo e costuma ser ainda mais eficaz e recomendado por ter o contorno anatômico de cada paciente. E, se o ouvido dele for mais sensível à entrada de água, um álcool boricado no canal auditivo pode ser adicionado.

Procure um otorrinolaringologista para seu filho

Se após o contato com a água seu filho tiver algum sintoma como dor de ouvido – que piora com a palpação e movimentação da orelha e geralmente piora muito ao longo dos dias sem tratamento adequado -, sensação de entupimento, coceira ou perda temporária de audição – enquanto a infecção durar -, além de zumbido, procure um otorrinolaringologista para ele.

98% dos casos são infecções bacterianas e necessitam de tratamento adequado, o que inclui analgesia, limpeza local, medicação tópica – gota otológica – e calor local.

Tendo esses cuidados com a saúde auditiva dele no verão, temos certeza de que você e seu bem mais precioso conseguirão aproveitar muito mais as férias.

Fique atento a qualquer sintoma que aparecer no seu filho e, caso precisar agendar uma consulta para ele e ainda não saber onde, entre em contato com a gente! Vamos adorar ajudar você a encontrar um tratamento para ele.

Instituto Otovida


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Instituto Otovida

Uma equipe completa de fonoaudiólogos, psicólogos otorrinolaringologistas e assistentes sociais para oferecer o melhor a você.

Espaço, conforto e conveniência para você. São mais de 1300m² de área.

Desenvolvimento e reabilitação para os melhores resultados.

Responsável Técnica: Fabiana Scarton – CRM-SC 13311

Acompanhe a gente pelo Facebook

Cadastre-se e Receba dicas incríveis sobre saúde


Contatos e Localização

Avenida Gov. Ivo Silveira, 3861 – Capoeiras – Florianópolis/SC

Ao lado do antigo Hotel Itaguaçu

Contato: (48) 3223-6060

WhatsApp: (48) 99172-0606   (48) 99178-2207

Todos os Direitos Reservados • Desenvolvido por